Bragança, Carnaval

Em Bragança a actuação da Morte, do Diabo e da Censura prende-se com a expulsão e com o castigo, maioritariamente infligido às raparigas.

Esta tríade saía rigorosamente trajada pelas ruas de Bragança, utilizando as “gadanhas, [os] tridentes e [os] chicotes” (TIZA, 2004:273) para castigar fisicamente as raparigas que ora se fechavam em casa, ora provocavam estas figuras.

 

Morte de Bragança

Segundo Abade Baçal, a Morte usava um “casaco e calças de lona oleada […] [com um] carapuço na cabeça” (PESSANHA, 1960:34).

Hoje em dia esta figura enverga um fato preto, uma máscara de madeira (tal como em 1960), e ainda se faz acompanhar da gadanha.

 

Fontes e Bibliografia

PEREIRA, Benjamim, 1973, Máscaras Portuguesas, Lisboa, Museu de Etnologia do Ultramar.

PEREIRA, Benjamim [coord.], 2006, Rituais de Inverno com Máscaras, Bragança, Instituto Português de Museus.

PESSANHA, Sebastião, 1960, Mascarados e máscaras populares de Trás-os-Montes, com desenhos de Mily Possoz, Lisboa, Livraria Ferin.

TIZA, António Pinelo, 2004, Inverno Mágico, Ritos e Mistérios Transmontanos, Lisboa, Ésquilo.